Universitário: Como Acompanhar a Vistoria de Um Imóvel?

Tanto na entrada, quanto na saída de um imóvel, a vistoria é essencial. Porém, muitas vezes, os estudantes que estão prestes a mudar de casa, não têm consciência disso. É nesse sentido que este artigo vem lhe ajudar: saiba como acompanhar a vistoria de imóvel e esteja preparado para que isso não lhe renda dores de cabeça.

O que é o laudo de vistoria?

O laudo de vistoria é um documento, geralmente anexado ao contrato, que descreve detalhadamente as condições do imóvel. Tendo em vista que, de acordo com a Lei do Inquilinato, o inquilino deve devolver o imóvel nas mesmas condições em que foi recebido.
É nesse sentido que a vistoria pretende proteger tanto o locatário, quanto o locador. Isso porque ela estabelecerá os parâmetros para a análise que será feita na devolução do imóvel. Além disso, será uma inspeção que determinará se o imóvel está apto a receber moradores, ou não.
Portanto, é essencial, para segurança e garantia, que haja um contrato de locação de imóvel. E, para isso, uma grande vantagem para evitar dores de cabeça é contratar os serviços de uma imobiliária para mediar as ações e o diálogo entre inquilino e proprietário.

Quem faz a vistoria de imóvel?

vistoria de imóvel
A vistoria deve ser feita por um profissional capacitado na área.
Esse profissional deve ter um perfil organizado, pontual e que preste atenção nos detalhes. Isso porque o vistoriador precisa notar cuidadosamente cada detalhe do imóvel.
Ao contratar os serviços de uma imobiliária para alugar um imóvel, esta ficará responsável em empregar um vistoriador e isso garante uma preocupação a menos. Sendo que a presença do locador e do locatário durante a vistoria é muito importante.
Porém, ao alugar um imóvel diretamente com o proprietário, a contratação de um vistoriador é opcional e deve ser combinada entre locador e locatário.

Quando fazer?

A vistoria acontece em dois principais momentos: quando alguém está alugando e quando se está saindo de um imóvel.
Essa primeira vistoria estabelecerá as condições do imóvel antes da entrada do inquilino. Assim, na devolução do imóvel, será feita uma segunda vistoria que fará uma comparação entre a situação do imóvel na entrada e no momento da desocupação. A partir disso, alguns problemas poderão ser encontrados e apontados para a reparação.

Importância da vistoria de imóvel

A principal importância de se fazer uma vistoria é de evitar conflitos na devolução do imóvel. Porém, é essencial também que alguém ateste que é segura a entrada em um imóvel e este está apto para receber novos moradores.
Assim, também evita que o inquilino seja descuidado com o imóvel, tendo em vista que este deverá ser entregue nas mesmas condições de entrada.
Por isso, a vistoria é uma garantia tanto para o locador, quanto para o inquilino.

Vantagens da vistoria

A maior vantagem de fazer a vistoria é o amparo jurídico para ambas as partes interessadas no contrato de locação. Por este fato, nem o inquilino, nem o proprietário devem abrir mão de fazer a vistoria completa antes da entrada e na devolução do imóvel.
Outra vantagem muito importante que se tem com a vistoria de imóvel é a garantia de um conjunto de condições que tornam o imóvel habitável, ou não. Desse modo, o locatário poderá residir tranquilamente.
Por fim, uma vantagem que reúne as duas anteriores é: a garantia de segurança de todos. Isso porque, a vistoria é tida como uma ferramenta jurídica que garante que ambas as partes estavam cientes da condição do imóvel na entrada dos novos moradores.

Importância de acompanhar a vistoria de imóvel

Acompanhar uma vistoria sendo o locatário é muito importante para que você também tenha uma visão crítica do imóvel. Isso quer dizer que você verá cada detalhe que precisa de atenção. Seja uma lâmpada quebrada, ou uma fiação exposta. Assim você poderá garantir que nenhum detalhe passe batido.
Portanto, você garante que seus direitos (e deveres), enquanto locatário, sejam assegurados.

O que deve ser vistoriado?

vistoria de imóvel
Ainda que você não seja um especialista em vistorias, saiba no que reparar.
Além disso, compreenda o que é da responsabilidade do inquilino e o que é de responsabilidade do proprietário, também o que é estrutural e o que é de uso.
As instalações hidráulica, elétrica, estrutural são primordiais.
A partir disso, o vistoriador prestará atenção em cada detalhe. Veja:

Instalação hidráulica:

Na instalação hidráulica, o vistoriador deverá ficar atento ao funcionamento dos registros, torneiras, descargas e escoamentos.
Isso porque, ele deverá ver se os registros estão abrindo, se há algum vazamento e se a água está normal. Tendo em vista que, se a água estiver turva e/ou com alguma coloração, é provável que se tenha problemas no encanamento ou na caixa d’água.

Instalação elétrica:

Na instalação elétrica é necessário que você esteja atento a detalhes como:
  1. Quadro de luz em condições de segurança;
  2. Fiação do chuveiro;
  3. Condições das tomadas – estas são seguras e estão prontas para o uso?;
  4. Funcionamento das lâmpadas.

Estrutural:

Na parte estrutural, o vistoriador terá que estar atento às condições de instalação de gás (se houver), rachaduras, pintura, janelas, vidros, portas, por exemplo.
Veja:
  1. No caso das instalações de gás, o vistoriador deverá analisar as condições. Assim, ter a certeza de que não há riscos e nem que as instalações prejudicarão o uso dos aparelhos.
  2. No caso de rachaduras, o vistoriador deverá analisar a idade do prédio e quão perigosas elas são. Se elas não representarem riscos à integridade estrutural, então não há problemas. Caso contrário, o locatário pode exigir que tenha uma reforma que garanta sua segurança ao morar no local.
  3. No caso de janelas e vidros, o vistoriador deverá prestar atenção em detalhes como: a abertura e o fechamento das janelas, assim como se há ou não vidros trincados. O fato é que as janelas devem funcionar perfeitamente, sem que seja preciso fazer esforço ou “dar um jeitinho”.
  4. Também no caso das portas, estas devem ter um funcionamento perfeito. Também devem estar inteiras, sem lascas e/ou estragos.
  5. Até mesmo a presença de mofos deve ser reportada na vistoria.

Responsabilidades do proprietário

Caso algo na vistoria não esteja dentro dos padrões de segurança e possam influenciar na moradia do locatário, o proprietário do imóvel é responsável por fazer as mudanças necessárias.
Também é de responsabilidade do proprietário que os danos estruturais sejam reparados por ele. Caso o locatário encontrar problemas estruturais ao morar no imóvel, ele poderá recorrer ao proprietário para consertar o que estiver lhe causando problemas. Tais problemas podem ser de encanamento – quando não for causado pelo locatário -, fiação antiga, etc.

Responsabilidades do locatário

Os danos causados pelo próprio locatário são de responsabilidade dele. Ou seja, coisas como pintura descascada, pisos quebrados, entupimento de ralos e canos, etc. Assim como é responsabilidade do locatário de, na devolução do imóvel, entregá-lo nas mesmas condições de quando entrou.
Agora que você já sabe que a vistoria não é mais um bicho de sete cabeças, que tal conhecer os imóveis e as facilidades que a iPlano separou para você? Clique aqui e encontre o seu imóvel!
vistoria de imóvel

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

bookmark
required required
web